Série Técnico Saudável - Edição Especial - Maio Amarelo: os benefícios da bicicleta

09 de Maio de 2018

 

Dia 11 de maio é dia de ir de bicicleta ao trabalho! Vamos aceitar o desafio? A ANTEFFA convida os TFFAs que fazem isso regularmente ou que o farão nesta sexta, 11,  a enviar uma foto desta ação para o e-mail comunicação@anteffa.org.br para ser publicada no nosso site!

Pedalar uma bicicleta é muito mais do que um simples exercício. A bicicleta surge como uma alternativa ao crescimento desenfreado do número de veículos automotivos, as ruas das grandes cidades não acompanharam esse crescimento e cada vez mais estão propensas aos engarrafamentos diários, em que as pessoas perdem tempo, paciência e dinheiro. Sem a necessidade de queimar combustíveis fósseis, a bicicleta não provoca poluição e não contribui com os fenômenos que resultam no aquecimento global, sendo uma solução ecologicamente viável aos deslocamentos cotidianos.

Por ocupar um pequeno espaço, a bicicleta também não demanda necessidade de grandes áreas de estacionamento e algumas delas, as dobráveis, conseguem ficar do tamanho aproximado de uma mala, sendo facilmente guardadas.

Andar de bicicleta é um ótimo exercício cardiovascular que fortalece o coração.  Está comprovado que andar de bicicleta traz excelentes benefícios à saúde. A constância e intensidade dos pedais provocam tonificação de diversos músculos do corpo, tanto da parte inferior quanto da parte superior, contribuindo ainda para o controle da pressão arterial e de taxas de colesterol e triglicerídeos. Pessoas que pedalam diariamente para o trabalho possuem vantagens na manutenção de sua saúde proporcionadas pelos deslocamentos de bicicleta em relação aos que se locomovem de carro, por exemplo.

Pessoas que andam de bicicleta regularmente diminuem as visitas ao médico ocasionadas por problemas de saúde. Apenas 10 minutos de bicicleta já repercutem nos músculos, na irrigação sanguínea e nas articulações. A partir de 30 minutos aparecem influências positivas nas funções do coração, e a partir de 50 minutos é estimulado o metabolismo lípidico.

Pedalar regularmente fortalece o sistema cardiorrespiratório e reduz o riscos de enfarte. Há melhoria do ritmo cardíaco e redução da pressão arterial. Com a redução do colesterol provocada pelo ritmo dos exercícios físicos, o vasos sanguíneos passam a ter menor possibilidade de se calcificarem, conservando-se flexíveis e saudáveis.

A prática de pedalar beneficia a musculatura das costas, desde que haja dimensionamento adequado da bicicleta ao usuário (esse dimensionamento adequado é obtido pela realização de um bike fit), fortalecendo a região lombar e estimulando as vértebras dorsais, evitando que se atrofiem - o que ajuda a reduzir o aparecimento de hérnias de disco - mantendo a coluna protegida contra impactos e vibrações..

Em cima de uma bicicleta, os joelhos dos ciclistas trabalham protegidos, sem sofrer os impactos que existem em outras práticas esportivas. Dessa forma, articulações e cartilagens se movimentam sem se submeter a pressões elevadas, ajudando a difusão de nutrientes e “lubrificantes” nessas articulações.

As pedaladas também estimulam e fortalecem o sistema imunológico dos ciclistas, fazendo com que o organismo combata mais eficazmente os invasores microbianos e reduzindo o aparecimento de doenças associadas a infecções.

A prática de exercício físico mantém o cérebro oxigenado e ajuda a melhorar a respiração, favorecendo a segregação de hormônios (endorfinas) que elevam a sensação de bem-estar. Por conta disso, pessoas que pedalam regularmente possuem menor tendência a desenvolver doenças psicológicas e depressões. Andar de bicicleta é um dos melhores antidepressivos naturais que existem.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) tem realizado algumas ações no sentido de promover o uso da bicicleta entre seus colaboradores. Algumas unidades do MAPA contam com bicicletários e estruturas como chuveiros para os praticantes da modalidade. Dentro desse entendimento, colaboradores do MAPA que se deslocam cotidianamente de bicicleta estão promovendo o “De bike ao MAPA”, no dia 11 de maio de 2018, dentro da campanha “De bike ao trabalho” que é realizada pelo Bike Anjo.

O Bike Anjo é uma rede de voluntários que se unem em torno da bicicleta para ensinar pessoas a pedalarem e para executar ações que melhorem as condições dos ciclistas. O Bike Anjo já está presente em mais de 600 cidades brasileiras e 31 países. Para conhecer mais, visite www.bikeanjo.org. Pessoas que desejam aprender a pedalar ou que ainda não se sentem seguras para pedalar até o trabalho podem cadastrar-se gratuitamente para receber ajuda dos voluntários do Bike Anjo e assim criarem novas alternativas a seus percursos.

Hoje existem mais de 60 milhões de bicicletas no Brasil. E metade delas é utilizada para deslocamentos entre casa e trabalho. Apesar destes números representativos, há que se reconhecer que o país ainda carece de políticas públicas mais eficientes focadas no transporte ativo (entre os quais se insere a bicicleta) para a instalação das estruturas necessárias à segurança das pessoas e na criação de campanhas educativas que estimulem outros meios de deslocamento que não gerem poluição. Ainda assim, a cada ano aumenta o número de pessoas que descobre na bicicleta uma alternativa para os transtornos da vida moderna. E você, já começou a pedalar?

Texto: Paulo Marcelo Fontes – Associado do Estado de Pernambuco e praticante de ciclismo há vários anos.

 



Escrever

Comentários (0)

Sem comentários, seja o primeiro a comentar clicando aqui.



{"controller":"comunicacao","action":"anteffa","id":"712","module":"default"}